Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Favorita a 3 ouros no Pan, Ana Sátila é campeã mundial sub-23 na canoagem

Demétrio Vecchioli

20/07/2019 17h32

Ana Sátila vence o Mundial Sub-23 (divulgação/ICF)

Favorita a ganhar três medalhas de ouro nos Jogos Pan-Americanos de Lima, que começam na próxima sexta-feira (26), Ana Sátila conquistou mais um título mundial de base neste sábado (20). A brasileira de 22 anos ganhou a prova de C1  Sub-23 no Mundial de Canoagem Slalom Sub-23 e Júnior, que está acontecendo em Cracóvia, na Polônia. O "C' representa que a prova é de canoa – o "K' é de caiaque. Já o número 1 indica que a prova é individual.

LEIA MAIS:

+ COB corta flamenguista do Pan por doping e chama jovem de 16 anos

+ Lesão na coluna tira Nathalia Brígida do Pan e do Mundial de Judô

+ Brasil perde nadador por doping a 36h da estreia no Mundial de Natação

Apesar da pouca idade, que a permite ainda competir em eventos de base na canoagem slalom, Ana Sátila é uma das atletas brasileiras com mais experiência na modalidade. É também a mais vitoriosa. No currículo, ela tem uma medalha em Mundial adulto (bronze em 2017 no C1), três em Mundiais Sub-23 (prata no K1 em 2015 e 2017 e agora o ouro no C1) e duas em Mundiais Júnior (bronze no C1 em 2013 e ouro no K1 em 2014). Ela também já foi campeã mundial no K1 Extreme, que não é prova olímpica mas será disputada no Pan.

Especialidade dela, o C1 também não era prova olímpica para as mulheres até a Olimpíada do Rio. Isso a fez treinar para o K1, na qual ela foi 16ª em Londres-2012 e 17ª na Rio-2016. Agora, com o C1 no programa de Tóquio-2020, ela passou a focar na canoa. Este ano, ganhou bronze na etapa da Copa do Mundo de Bratislava (Eslováquia). Na temporada passada, já havia ganhado outros dois ouros.

Neste domingo, ela venceu o Mundial Sub-23 com uma descida de 101,06 segundos, deixando para trás a russa Alsu Minazova que levou a prata ao completar o percurso em 104s45 segundos. O bronze ficou com a eslovaca Monika Skachova.

As competições de canoagem slalom dos Jogos Pan-Americanos vão acontecer em Lunahuaná, cidadezinha distante cerca de 190 quilômetros de Lima. A modalidade terá as primeiras eliminatórias no dia 2 de agosto, sexta-feira, e prosseguem no sábado. Todas as finais serão no domingo, dia 4. No Mundial do ano passado, no Rio, Ana chegou às finais das três provas, vencendo no K1 Extreme. Nenhuma outra atleta do continente fez final.

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.