Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Ana Marcela Cunha é campeã mundial da maratona aquática nos 5km

Demétrio Vecchioli

16/07/2019 20h59

Ana Marcela Cunha ( Satiro Sodré/rededoesporte)

Ana Marcela Cunha conquistou, nesta terça-feira (16), o título inédito de campeã mundial da prova de 5 quilômetros na maratona aquática em Gwangju, na Coreia do Sul. A medalha é a 10ª da brasileira na história dos Mundiais de Esportes Aquáticos e o 11º em Mundiais na carreira – em 2010 ela foi ao pódio no Mundial de Maratona Aquática, competição que não existe mais.

LEIA MAIS:

+ MPF denuncia presidente do handebol por desvio de dinheiro público

+ Ex-técnico da seleção feminina assume cargo no governo e quer massificação

+ Lesão de maratonista tira do Brasil a chance de ter uma tricampeã do Pan

A conquista vem três dias depois de um resultado frustrante na principal prova do Mundial, de 10 quilômetros, que é a distância disputada nos Jogos Olímpicos. No sábado (já domingo na Coreia do Sul), Ana Marcela brigou braçada a braçada pelo bronze, mas terminou apenas na quinta colocação. Desempenho ruim para quem vinha de três pódios seguidos em Mundiais nessa distância e que chegou entre as duas primeiras em todas as etapas da Copa do Mundo este ano.

Serviu de alívio, porém, o fato de o quinto lugar ter valido a ela a classificação olímpica. Mesmo assim, Ana Marcela sabia que podia mais, entregando na prova mais curta desta terça (quarta-feira na Coreia), vencendo graças a um sprint bem sucedido nos últimos 100 metros. A prata ficou com a francesa Aurielie Muller, bicampeã mundial dos 10km (2015 e 2017) e que ficou só em 11º na prova desse ano, sem vaga olímpica. Ela deve se aposentar ao fim da competição. Hannah Moore (EUA) e Leonie Beck (Alemanha) dividiram o bronze. 

O ouro nos 5km é o primeiro de Ana Marcela nessa distância, depois de ser bronze em Barcelona-2013 e em Budapeste-2017. A baiana, de 27 anos, é tricampeã mundial nos 25 quilômetros (2011, 2015 e 2017) e chega agora ao seu quarto título mundial. Curiosamente, no dia em que o Brasil comemora 25 anos do tetracampeonato mundial de futebol, 17 de julho.

Ana Marcela ainda disputa outras duas provas nesse Mundial: a prova por equipes de 5 quilômetros, na quinta (quarta à noite no Brasil) e os 25 quilômetros na sexta (quinta à noite no Brasil). Assim, ela pode chegar a 12 medalhas na história dos Mundiais de Esportes Aquáticos.

Na prova masculina de 10km, na terça (segunda à noite no Brasil), Allan do Carmo chegou em 33º e Victor Colonese em 35º, ambos fora da zona de classificação olímpica, que era o top10. Eles ainda podem se classificar aos Jogos de Tóquio pelo Pré-Olímpico Mundial.

 

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.