Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Ingrid é cortada do Mundial por lesão e pode perder o Pan

Demétrio Vecchioli

15/07/2019 22h51

Ingrid Oliveira (Marcus Steinmeyer/UOL)

Principal nome do país nos saltos ornamentais, Ingrid Oliveira está fora do Mundial de Esportes Aquáticos, que está sendo disputado em Gwangju, na Coreia do Sul. A saltadora de 23 anos está com uma lesão no punho esquerdo, que se agravou durante os treinos já na Ásia, acabou retirada da prova desta terça-feira (16) na qual buscaria a classificação olímpica. Ela está tratando essa lesão desde março.

LEIA MAIS:

+ Especial Minha História: Você não é a Ingrid?

+ Mayra Aguiar reassume a liderança do ranking mundial após ouro

+ Por que canadense sofreu acidente durante salto no Mundial

No sábado (13), ela chegou a participar da plataforma sincronizada mista, com Isaac Souza, e deixou a competição chorando de dor, de acordo com o GloboEsporte. Os brasileiros ficaram na oitava e última colocação da prova, que não é olímpica.

Na manhã desta terça-feira (16) na Coreia do Sul, a técnica Andreia Boehme optou por retirar Ingrid das eliminatórias da prova individual, que começam às 15h30, pelo horário local. Com isso, ela deverá voltar ao Brasil nas próximas horas, na expectativa de fazer tratamento e tentar participar dos Jogos Pan-Americanos. A competição de saltos ornamentais em Lima começa no dia 1º de agosto.

"Durante a final da prova mista no sábado, a Ingrid sentiu o punho esquerdo. Ao final da prova, a mão estava muito inchada. Resolvemos então, eu e o médico, que seria melhor retirá-la da prova de plataforma individual. Ela está em tratamento desde março, desde antes da seletiva na qual conseguiu o índice para estar aqui. Veio para cá saltar as duas provas, mas infelizmente não foi possível", explicou, ao blog, a treinadora.

"Estamos muito chateadas, pois ela teria grandes chances nessa prova. Agora estamos correndo contra o tempo para conseguir a melhora dela para os Jogos Pan-Americanos. Ela é guerreira. Estamos, junto à CBDA e ao COB, tratando do retorno o mais rápido possível ao Brasil para continuar o tratamento", continuou Boehme, treinadora de Ingrid no Fluminense e que a acompanha no Mundial.

O Mundial era a primeira chance de Ingrid se classificar aos Jogos Olímpicos de Tóquio – ela precisaria ficar entre as 12 primeiras da competição. Uma vaga ainda estará em jogo no Pan de Lima, mas só para a campeã. Depois, um número ainda indefinido de cotas será distribuído pela Copa do Mundo, que será evento-teste de Tóquio, no ano que vem.

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.