Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Após incêndios, governo vai avaliar legado olímpico e estado de museus

Demétrio Vecchioli

28/01/2019 10h29

Bombeiros tentam conter o fogo no Museu Nacional (Celso Pupo/Fotoarena/Agência O Globo)

O Ministério da Cidadania criou um grupo de trabalho para fazer um pente-fino nos equipamentos públicos que estão sob sua responsabilidade e avaliar a situação patrimonial, funcional e estrutural dos mesmos. Estão na lista prédios que antes eram responsabilidade do Ministério do Esporte, como o chamado "legado olímpico", e também edificações antes ligadas ao Ministério da Cultura, entre museus e bibliotecas.

+ Secretaria quer pagar Bolsa a atletas cortados, mas depende de Guedes
+ Polo aquático brasileiro recomeça sem gringos e é campeão pan-americano

A decisão, vai portaria, vem quase cinco meses depois do incêndio do Museu Nacional que chocou o país em setembro, destruindo o mais antigo museu brasileiro, e que expôs as frágeis condições de conservação de equipamentos culturais, especialmente museus.

Com relação ao esporte, também está no escopo o patrimônio sob administração da Autoridade de Governança do Legado Olímpico (AGLO), que cuida do Parque Olímpico da Barra e tem também responsabilidade (repassada ao Exército) sobre o Parque Olímpico de Deodoro. Na Barra, a cobertura do Velódromo sofreu com dois incêndios recentes, ambos causados por balões. Além disso, uma ventania destruiu parte dessa cobertura, que passa por reparos

O grupo de trabalho deve, pela portaria, elaborar o diagnóstico da situação patrimonial, funcional e estrutural, realizar o mapeamento de riscos e sugerir procedimentos que promovam "a redução, a mitigação e/ou a eliminação de riscos, objetivando seu pleno funcionamento e sua manutenção", além de propor medidas orçamentos, emergenciais e/ou permanentes, para a eliminação dos pontos críticos identificados e elaborar plano de ação para a melhoria do gerenciamento de riscos.

Estão no escopo do grupo de trabalho museus e bibliotecas, imóveis do legado olímpico e da extinta Fundação Legião Brasileira de Assistência (LBA). Os membros da equipe ainda não foram escolhidos, mas a AGLO terá uma cadeira, assim como a Secretaria Nacional de Esporte, subordinada ao Ministério da Cidadania. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) vai fazer a coordenação técnica.

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.