PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

Ciclistas da principal equipe do país são proibidos de defender seleção

Demétrio Vecchioli

10/04/2018 10h31

A Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) anunciou que não irá convocar nenhum atleta da equipe da Funvic, de São José dos Campos, para a disputa do Campeonato Pan-Americano de Ciclismo de Estrada, no começo do mês que vem. Assim, ela atende a um pedido inclusive da comissão de atletas. A postura é um reflexo da falta de confiança no trabalho da principal equipe de ciclismo do país, envolvida até o pescoço em casos de doping.

Na semana passada, mais um caso foi anunciado: Roberto Pinheiro, atual campeão brasileiro (e inicialmente convocado para o Pan), foi suspenso preventivamente pela União Ciclística Internacional (UCI). A entidade máxima da modalidade não detalhou o que levou à punição, mas tudo indica que o passaporte biológico de Roberto tenha apresentado anomalias.

Nos últimos dois anos, a Funvic viu a grande maioria de seus atletas serem suspensos por doping. Primeira equipe brasileira a entrar numa espécie de segunda divisão do ciclismo mundial, ela chegou a ser suspensa pela UCI depois dos primeiros três casos de doping: João Marcelo Gaspar (o Canibal), o colombiano Wilson Ramiro e Kleber Ramos (Bozó, pego na Olimpíada). Depois, foram mais dois casos: Otávio Bulgarelli (que acabou liberado) e Alex Diniz. Agora, Roberto, o Betinho, é o sexto da lista.

"Estando esta confederação empenhada em atuar preventivamente no combate ao doping, principalmente prevenindo o envolvimento de integrantes da seleção com qualquer tipo de vantagem ilícita, ficou decidido, por recomendação do Comitê de Integridade, da Organização Antidoping e da Comissão de Atletas da CBC, que nenhum(a) atleta da equipe Funvic/São José dos Campos poderá integrar a seleção brasileira no próximo Campeonato Pan-Americano de Ciclismo de Estrada 2018", avisou a CBC, cancelando a convocação feita há cinco dias.

Dos 13 atletas inicialmente convocados, cinco são da Funvic: Caio Godoy, Magno Nazaret, Mutilo Affonso, Tatielle Valadares e Wellyda Rodrigues. Campeão mundial de ciclismo paraolímpico no mês passado, Lauro Chaman também é atleta da equipe.

 

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.