PUBLICIDADE
Topo

Craque francês do vôlei é preso em BH por importunação sexual

Demétrio Vecchioli

09/12/2019 16h32

(reprodução/Youtube)

Com Ana Carolina Silva, do UOL

Um dos principais jogadores de vôlei da atualidade, o ponteiro francês Earvin N'Gapeth foi preso na madrugada dessa segunda-feira (9), em Belo Horizonte (MG), acusado de importunação sexual. Uma mulher alega que ele deu um tapa no bumbum dela dentro de um camarote na casa noturna Chalezinho, no bairro do Estoril. O jogador vai passar a noite preso e passará por uma audiência de custódia na terça-feira (10), provavelmente pela manhã. 

N'gapeth, que já foi preso em 2015, na França, acusado de agredir o condutor de um trem por supostamente não aceitar atrasar uma partida a seu pedido, está em Minas Geral por conta do Mundial de Clubes de Vôlei, que foi disputado em Betim, na grande Belo Horizonte. O clube dele, o Zenit Kazan, da Rússia, terminou na terceira colocação.

Após o encerramento do torneio, ele teria saído com colegas de equipe para curtir a noite no Chalezinho, boate frequentada pela alta-sociedade de Belo Horizonte. A importunação teria ocorrido em um camarote. Segundo consta no Boletim de Ocorrência, registrado na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher, no bairro do Barro Preto, N'gapeth teria tentando se desculpar com a mulher, que não aceitou.

Em nota, o advogado do atleta no Brasil, Dino Miraglia, alegou que o jogador confundiu a mulher com uma amiga, que o tapa foi "em tom de brincadeira", e que o francês logo se desculpou. "Earvin está consternado com a situação e lamenta muito pelo constrangimento causado. Como se tratou de uma brincadeira, estamos defendendo a atipicidade da conduta. Ou seja, vamos demonstrar que não houve dolo e, portanto, não há crime", diz o advogado.

Um policial informou ao Olhar Olímpico que o jogador francês alegou que dar tapas no bumbum dos amigos é algo comum em seu país. A partir de 2018, no entanto, a França adotou legislação mais rigorosa para casos de assédio sexual. A vítima, de 29 anos, fez questão de prestar queixa e Ngapeth foi preso em flagrante. 

O crime de importunação sexual consiste em "praticar contra alguém e sem a sua anuência ato libidinoso com o objetivo de satisfazer a própria lascívia ou a de terceiro" e prevê pena de reclusão de um a cinco anos. Como a prisão foi em flagrante, não existe previsão de pagamento de fiança na delegacia. Ele foi encaminhado ao sistema prisional, onde um juiz de custódia poderá liberá-lo. 

Earvin N'Gapeth foi algoz do Brasil na final da Liga Mundial de 2017, quando marcou 29 pontos e ajudou a França a vencer por 3 sets a 2. Em maio do ano passado, ele foi condenado por um acidente de carro que provocou em novembro de 2015, na Itália. Na ocasião, o francês avançou com seu carro contra três homens em um estabelecimento nos arredores da cidade de Modena.

O jogador já havia sido condenado a três meses de prisão em 2016 por agressão ao controlador de um trem no percurso de Bordeaux a Paris, na França. Ele tentou bloquear a porta do trem, impedindo sua partida; ao ser abordado pelo funcionário, N'Gapeth o insultou e o agrediu com um soco.

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.

Olhar Olímpico