PUBLICIDADE
Topo

Covas nomeia tesoureiro do PP como secretário de Esporte

Demétrio Vecchioli

09/12/2019 13h31

Mauricio Landim, na única foto do Instagram em que aparece sozinho

A Secretaria Municipal de Esporte tem um novo secretário, o quarto em apenas três anos da gestão João Doria/Bruno Covas (PSDB). Braço-direito do deputado federal Guilherme Mussi (Progressistas, antigo PP), o faixa preta de jiu-jitsu Maurício Bezerra Landim assume o posto que estava ocupado por Carlos Bezerra Jr, da ala mais à esquerda do PSDB.

A troca deverá significar mais uma mudança brusca nos rumos da secretaria. O primeiro a assumir o cargo na gestão foi Jorge Damião (PSDB), um dos conselheiros do então candidato João Doria. Mais ligado à área cultural, Damião foi diretor da TV Cultura e hoje comanda o Memorial da América Latina.

Depois dele veio João Farias, uma indicação do Republicanos (então PRB), no momento em que o partido se juntava à candidatura de João Doria ao Estado. Irmão do presidente do Água Santa, clube de Diadema, Farias fez uma gestão voltada principalmente ao futebol de várzea.

Quando Bruno Covas de fato assumiu a montagem de sua própria secretaria, com Doria já no estado, em fevereiro, escolheu o então deputado estadual Carlos Bezzera para secretário. Marido da vereadora paulistana Patrícia Bezerra, o tucano já tinha um trabalho forte na área social e seguiu essa linha na SEME.

Pré-candidato a vereador, Bezerra Jr já havia avisado que não ficaria até o final do mandato de Covas, mas saiu bem antes do prazo máximo de descompatibilização para poder concorrer às eleições. Seu cargo acabou negociado com o Progressistas , que deve fazer parte da coligação tucana nas eleições do ano que vem.

Mussi, que é o presidente PP em São Paulo, havia indicado Marcelo Izar Neves, primo do deputado Ricardo Izar (PP-SP) e filho do ex-goleiro Gylmar dos Santos Neves. O empresário, que é dono dos camarotes Unyco, porém, teria recusado o convite.

Mesmo assim, o cargo ficou com um nome indicado pelo PP. Maurício Bezerra Landim não só é assessor de Mussi desde 2012 como também assina como tesoureiro do partido em São Paulo. Pelo Instagram, nota-se que ele é faixa preta de jiu-jitsu, palmeirense, costuma viajar com amigos para andar de snowboard no exterior, e fez intensa campanha pelo impeachment da presidente Dilma Rousseff. 

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.

Olhar Olímpico