Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

FIA cancela corrida de endurance em São Paulo em meio a disputa por F1

Demétrio Vecchioli

02/12/2019 10h46

Largada da Le Mans 6 Horas de São Paulo 2013. Foto: Clement Marin / FIA WEC.

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou nesta segunda-feira (2) o cancelamento das 6 Horas de São Paulo, etapa brasileira que iria estrear no calendário do WEC, o campeonato mundial de veículos de endurance, que estava programada para fevereiro, em Interlagos. A corrida foi transferida para Austin, no Texas (EUA). Os organizadores já anunciaram que vão ressarcir quem já tiver comprado ingresso.

"Lamentavelmente, o promotor local brasileiro para as 6 Horas de São Paulo não conseguiu cumprir suas obrigações contratuais e a organização do WEC não encontrou outra alternativa senão encontrar um local para substituir", anunciou a FIA, em comunicado, ressaltando que "não teve problemas com a cidade de São Paulo ou com Interlagos". "É estritamente uma questão importante com o promotor local", pontuou.

LEIA MAIS:

+ Jogo no Allianz tem Damares e nova campanha em defesa da mulher

+ Judoca é campeã brasileira dando de mamar entre as lutas

+ Cartola do rúgbi será candidato à presidência do COB em meio a racha

O Olhar Olímpico apurou que o promotor da prova em São Paulo, Nicholas Duduch, diretor-executivo da promotora N Duduch Motorsports, não teria conseguido pagar o chamado fee – a taxa cobrada pelo WEC para atribuir uma corrida a uma organizador -, apenas apresentado uma garantia de crédito, tida como insuficiente.  

Em nota, o promotor disse que já havia investido mais de R$ 8 milhões do total de R$ 12 milhões que seriam investidos por eles e por patrocinadores e que a organização do WEC "decidiu não honrar os compromissos assumidos com a cidade de São Paulo, com os amantes do esporte e com o público em geral".

"Rumores e alegações que surgiram recentemente acerca da preocupação, por parte do WEC, com o momento econômico que o País atravessa, não se sustentam. Em verdade, e apesar de tudo aquilo que foi investido e realizado até a presente data, a organização do WEC não se satisfez com as garantias financeiras (emitidas por instituição financeira, como é praxe em eventos desta magnitude) disponibilizadas pelos promotores do evento, decidindo, unilateralmente, cancelar a prova.", disse a N Duduch, em nota.

Também em nota, Gérard Neveu, CEO da categoria, disse lamentar a situação. "É claro que é muito lamentável nos encontrarmos nessa posição. O WEC lamenta muito essa situação e se sente muito triste pela cidade de São Paulo e pelos milhares de fãs do automobilismo brasileiro. Nossa principal preocupação são nossos competidores e parceiros, e trabalhamos duro para encontrar uma solução que oferecesse o mínimo de interrupção possível."

Uma pessoa envolvida na negociação entre São Paulo e FIA para a manutenção do GP Brasil na capital paulista classificou como "horrível" para a imagem da cidade o cancelamento da corrida de endurance. O problema também é um golpe na estratégia do governador João Doria (PSDB), que vinha citando rotineiramente a corrida programada para fevereiro como demonstração do sucesso do Estado na atração de corridas – no ano que vem, São Paulo também terá o Mundial de Kart, em Birigui, e a largada do Rally dos Sertões.

A mancha também recai sobre o modelo de negócio que São Paulo quer estruturar para manter o GP Brasil de F1. O promotor firmaria um contrato com a FIA, comprometendo-se com o fee, e receberia, em troca, apoio do poder público. No caso das 6 Horas de São Paulo, a Secretaria Municipal de Turismo já havia assinado liberação de R$ 16 milhões para a SP Obras. A verba seria destinada para montagem de arquibancadas provisórias e todo tipo de apoio operacional. Sem a corrida, o dinheiro segue na Secretaria de Turismo.

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.

Blog Olhar olímpico