Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Só 5 confederações são aprovadas em teste de governança

Demétrio Vecchioli

23/10/2019 13h59

Entidades premiadas pelo Rating Integra (João Neto/Fotojump)

O Brasil tem mais de 40 confederações reconhecidas pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) e/ou pelo Comitê Paraolímpico Brasileiro (CPB). E apenas cinco aprovadas na primeira edição do Rating Integra, um teste que aponta o grau de adaptação de uma determinada entidade esportiva às melhores práticas de governança, integridade, transparência e gestão.

Vinte e seis entidades se inscreveram nesta primeira edição do Integra, mas somente 16 concluíram o processo de avaliação. Conforme acordado previamente, as que não aprovadas não têm seus nomes expostos. Apenas as aprovadas: Confederação Brasileira de Vela (CBVela), Associação Nacional de Desporto para Deficientes (Ande, da bocha paraolímpica), a Confederação Brasileira de Badminton (CBBd), essas com nota "A", e as confederações de tênis de mesa e desportos na neve, com nota "B". Ninguém tirou nota AA (de excelência), C ou "CC", também considerada aceitáveis.

A CBVela, que teve a maior nota entre as entidades avaliadas, também havia vencido, no ano passado, o Prêmio Sou do Esporte, iniciativa de ONG de mesmo nome, que também premiou as confederações de tênis de mesa, atletismo, vôlei e rúgbi. Dessas três últimas, só o atletismo mandou representantes ao evento desta quarta-feira (23), em São Paulo. Outra entidade regulamente tida como bem gerida, a da judô, também não compareceu. Não é possível afirmar se elas não foram aprovadas ou não se submeteram à avaliação.

O Rating é o mecanismo desenvolvido a partir do Pacto Pelo Esporte, em que um grupo de empresas voluntariamente compactuaram que apenas patrocinarão entidades aprovadas pelo rating. Por enquanto não há previsão para que essa proibição funcione na prática, até porque, das cinco premiadas, três têm pouca visibilidade e dificilmente vão obter contratos expressivos de patrocínio no curto prazo.

Mais do que punir, o Pacto pretende, ao menos por enquanto, estimular boas práticas. No evento desta quarta, a Globo anunciou uma campanha no SporTV para incentivar novas entidades a participarem da segunda edição do Rating e, assim com outros signatários, se comprometeu a oferecer ajuda às confederações que aceitam ser avaliadas. São programas principalmente de treinamento, oferecidos por patrocinadores como Gol, Mastercard, Estácio, Itaú e Bradesco.

O comitê gestor do Rating é formado pela Pacto pelo Esporte, COB, CPB, Instituto Ethos e Atletas pelo Brasil, além de três membros independentes. As inscrições para a segunda edição já estão abertas e os resultados devem ser divulgados em maio do ano que vem.

 

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.

Blog Olhar olímpico