Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

CBDA cancela eleição para presidente após opositor lançar candidatura

Demétrio Vecchioli

10/10/2019 10h51

Luiz Coelho, novo presidente da CBDA

Poucas horas depois de o Olhar Olímpico noticiar a candidatura de Alexandre Zwicker para presidência da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), a entidade publicou boletim na manhã desta quinta-feira (10) para cancelar a eleição que ocorreria no dia 29 de novembro. A iniciativa surpreende porque, até ontem (9), a postura da entidade era de esperar a Federação Internacional de Natação (Fina) se posicionar sobre a validade ou não da eleição.

O pleito foi convocado há um mês por Miguel Cagnoni, então presidente da CBDA, na véspera de se afastar do cargo. Uma eleição para um mandato tampão (até o início de 2021) não tem previsão estatutária, mas foi a única saída encontrada por Miguel para tentar evitar que a entidade fosse comandada por Luiz Coelho, vice-presidente eleito, e seu antigo grupo político, que rompeu com Miguel acusando-o de falta de transparência.

Na mesma semana, uma assembleia previamente marcada retirou Miguel do cargo, promovendo Coelho de vice a presidente. A Fina mandou um representante para essa assembleia e, nos bastidores, informou a Coelho que chancelaria a legalidade de seu mandato, enviando uma carta ao Brasil. Em posse dessa carta, a CBDA cancelaria a eleição.

Esse foi o plano até ontem à tarde, quando a reportagem do Olhar Olímpico correu grupos de Whatsapp de pessoas envolvidas nos esportes aquáticos. Ainda no fim da tarde a CBDA emitiu um breve "nota oficial", assinada por Luiz Coelho, dizendo que "a atual diretoria da CBDA entende que novas eleições são contrárias à lei, estatuto e regra da Fina, razão pela qual irá até as últimas consequências para reerguer a entidade em conjunto com Federações, clubes e principalmente os atletas".

No começo da manhã desta quinta veio um ato da presidência, documento oficial, cancelando o pleito sob o argumento de que, pelo estatuto, não cabe ao presidente convocar eleição, mas sim a uma assembleia geral extraordinária. No caso, com os votos de 3/4 dos membros com direito a voto.

Com isso, a CBDA segue comandada por Luiz Coelho, um militar de Pernambuco, que foi eleito vice em 2017. Ele tem como principal articulador o geofísico e ex-nadador Renato Cordani, fiador político da candidatura de Miguel. Alexandre Zwicker, que se lançou candidato ontem, é secretário de Esporte de Bauru (SP) e presidente da Associação Bauruense Desportos Aquáticos (ABDA), projeto social que montou no interior de São Paulo um celeiro de jogadores de polo aquático.

Zwicker tem o apoio da Federação Aquática Paulista (FAP), onde Miguel foi presidente até 2017. Seu candidato a vice é Antônio Aragão, presidente da federação de Sergipe e antigo aliado de Coaracy Nunes. 

 

 

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.