Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Brasil vai levar maior delegação da história ao Parapan

Demétrio Vecchioli

17/07/2019 17h58

Delegação do Brasil na abertura dos Jogos Parapan-Americanos de 2015, em Toronto (divulgação/CPB)

O Brasil terá a maior delegação da história nos Jogos Parapan-Americanos, que começam no próximo dia 23 de agosto em Lima, no Peru. O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) anunciou a convocação de 337 atletas, de 17 modalidades, e vai levar à competição um total de 512 pessoas na missão brasileira. Trata-se de um aumento de 24% em relação ao time que esteve em Toronto, em 2015.

Diferente dos Jogos Pan-Americanos, em que o Brasil disputa com Canadá e Cuba o status de segunda força do continente, expressivamente atrás dos Estados Unidos, no Parapan o Brasil é soberano desde 2007, quando a competição passou a ser realizada na mesma sede dos Pan. A delegação ficou em primeiro no Rio-2007, em Guadalajara-2011 e em Toronto 2015.

Desta vez a meta não será outra que não novo título geral. Há quatro anos, o Brasil faturou 257 medalhas, das quais 109 de ouro, 74 de prata e 74 de bronze. Em segundo, o Canadá ganhou somente 168, sendo 50 de ouro, menos da metade do Brasil.

"Temos uma grande responsabilidade, que é manter a hegemonia no continente, por isso vamos com nosso melhor time. Trata-se da primeira edição de Parapan em que pudemos oferecer a estrutura do Centro de Treinamento Paralímpico, em São Paulo, aos atletas brasileiros. A preparação dos nossos atletas e a qualidade dos profissionais envolvidos nos dão a certeza de que fizemos tudo certo. Estamos prontos para encher o Brasil de orgulho", comentou Mizael Conrado, presidente do CPB.

O Parapan deverá reunir cerca de 1.900 atletas, de 33 países, em 17 modalidades: atletismo, basquete em cadeira de rodas, bocha, ciclismo, futebol de 5, futebol de 7, goalball, halterofilismo, judô, natação, rúgbi em cadeira de rodas, parabadminton, parataekwondo, tênis em cadeira de rodas, tênis de mesa, tiro esportivo e voleibol sentado.

A delegação vai contar com alguns dos principais nomes do esporte paraolímpico brasileiro, como o nadador Daniel Dias, o velocista Petrúcio Ferreira, a judoca Alana Maldonado e a a mesa-tenista Catia Oliveira. Fica fora, porém, o nadador André Brasil, desclassificado do esporte paraolímpico. Alan Fonteles, do atletismo, também não entrou na convocação.

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.