Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Inscrições são negadas pelo Pan e atletismo desconvoca cinco atletas

Demétrio Vecchioli

28/06/2019 19h37

Fernando Carvalho Ferreira (reprodução/Consudatle)

A Confederação Brasileira de Atletismo (CBAt) precisou desconvocar cinco atletas que ela mesma havia convocado para os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, há nove dias. As inscrições deles não foram aceitas pela Associação Pan-Americana de Atletismo (APA), que é a entidade responsável por organizar a competição de atletismo no Pan.

Em nota enviada à imprensa nesta sexta-feira (28), a CBAt explicou que, depois de anunciar a convocação e enviá-la ao Comitê Olímpico do Brasil (COB), recebeu comunicado do Comitê Organizador com a lista de atletas elegíveis, dentro da cota de cada prova e com índice de participação. Dos 51 convocados, sete não estavam dentro dessa lista de elegíveis.

Isso se explica pelo fato de que, apesar de estipular índices mínimos de precisam ser obtidos nas provas, os organizadores do Pan têm uma restrição no número de participantes por prova. Se o número de atletas com índice for maior do que o de vagas, os que têm resultado mais fraco não têm direito a um lugar.

De acordo com a CBAt, ela foi informada no último dia 25, terça-feira, sobre a lista de elegíveis. E identificou que dois nomes faltavam ali por erro. Por isso, Carlos de Oliveira Santos, dos 1.500 m, e Jefferson de Carvalho Santos, do decatlo, não foram desconvocados.

 

Outros cinco atletas, porém, de fato não cabem na lista de elegíveis por prova. July Ferreira da Silva, dos 1.500 m, Valdileia Martins, Fernando Carvalho Ferreira e Thiago Júlio Moura, todos do salto em altura, e Moacir Zimmermann, da marcha atlética 20km, estão inicialmente cortados.

Mas essa situação também pode mudar. Os comitês nacionais enviaram a lista de inscritos até o dia 26 e, a partir de agora, a APA calcula quantos dos atletas elegíveis de fato foram convocados. Se sobrarem cotas, os desconvocados podem voltar a ser convocados.

Os cortes não devem afetar o resultado geral do Brasil. Fernando e Thiago têm 2,22m como melhores saltos do ano. No Pan de Toronto, em 2015, o medalhista de bronze saltou 2,28m. No salto em altura feminino, Valdinei tem 1,85m e o bronze em Toronto ficou em 1,91m. Nos 1.500m, July não está nem entre as 100 melhores do ranking das Américas, que conta com dezenas de norte-americanas na frente dela (cada país tem um limite de dois atletas por prova).

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.