PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

Judô renova seleção masculina inteira para o Pan de Lima

Demétrio Vecchioli

27/05/2019 16h53

Seleção brasileira de judô em Lima

A Confederação Brasileira de Judô anunciou nesta segunda-feira (27) a equipe que disputará os Jogos Pan-Americanos de Lima, no Peru, entre 8 e 11 de agosto. Em momento de renovação, o time não terá nenhum atleta com ouro pan-americano no currículo. Mais do que isso: o time masculino é inteiro diferente daquele que foi para Toronto, em 2015.

"Pimentinha" superou depressão e ganhou 4 quilos para sonhar com Olimpíada
+ Brasil bate Cuba e é campeão pan-americano de judô

"A equipe é jovem, mas já tem rodagem. É, praticamente, a base da seleção que vai ao Campeonato Mundial e da que foi ao Campeonato Pan-Americano Sênior deste ano, que foi uma boa prévia do que nos espera nos Jogos. Estamos confiantes de que podemos melhorar alguns resultados em relação ao Campeonato Pan-Americano", diz Ney Wilson, gestor de Alto Rendimento da CBJ.

Como o Pan será coladinho com o Mundial, alguns atletas titulares da seleção brasileira pediram dispensa. São os casos de Maria Suelen Altheman (+78kg) e Maria Portela (até 70kg). David Moura (+100kg) também avisou que não estava à disposição.

No masculino, só Rafael Silva (+100kg) já disputou o Pan – ele foi prata em 2011. Naquele ano, aliás, o Brasil ganhou todas as outras seis categorias entre os homens, com nomes como Tiago Camilo e Luciano Corrêa. Daquela geração, só Felipe Kitadai continua lutando, em alto nível e inclusive irá para o Mundial. No Pan, porém, a categoria até 60kg será representada pelo novato Renan Torres.

Também foram convocados Daniel Cargnin (66kg), Jeferson Santos Jr (73kg), Eduardo Yudy Santos (81kg), Rafael Macedo (90kg), Leonardo Gonçalves (100kg) e Rafael Silva (+100kg).  Desses, só Jeferson não estará na equipe do Mundial – a categoria vive má fase e não classificou ninguém. No Japão, a equipe será completada por Eric Takabatake (60kg), Rafael Buzacarini (100kg) e David Moura (+100kg).

Entre as mulheres o time será liderado pelas medalhistas olímpicas Rafaela Silva (57kg) e Mayra Aguiar (78kg). Também foram chamadas Nathália Brígida (48kg), Larissa Pimenta (52kg), Aléxia Castilhos (63kg), Ellen Santana (70kg) e Beatriz Souza (+78kg). Para o Mundial não vão Aléxia (a categoria dela tem Ketleyn Quadro) e Ellen (Maria Portela). Eleudis Valentim e Maria Suelen Altheman completam o time no Japão.

 

Nas últimas duas edições dos Jogos Pan-Americanos, o judô feminino do Brasil só ganhou uma medalha de prata, em 2015, com Érika Miranda. Exatamente a única atleta dentre as convocadas para essas competições que já se aposentou.

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.