PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

Ex-prefeito do MDB ganha cargo no Esporte após atos contra o Centrão

Demétrio Vecchioli

27/05/2019 19h12

Clair Tomé Kuhn e Osmar Terra, em foto de fevereiro

Um dia depois de o ministro da Cidadania, Osmar Terra (MDB), compartilhar no Twitter diversas imagens exaltando as manifestações que tinham na pauta o combate ao fisiologismo político, nesta segunda-feira (27) a pasta ganhou dois novos diretores, em cargos de segundo escalão. Ambos são ex-prefeitos de cidades gaúchas e filiados ao MDB. Um deles, que se diz agricultor, vai cuidar de programas sociais de esporte.

Deputado federal licenciado do MDB gaúcho, Osmar Terra viu a bancada do partido orientar seus membros a votarem pela volta do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) ao Ministério da Economia. Em um dos vídeos compartilhados por Terra no domingo, um homem discursa durante ato pró-Jair Bolsonaro e chama de "maus políticos" aqueles que "têm medo do Sérgio Moro".

Em polêmica votação da última quarta-feira (22) na Câmara dos Deputados, o MDB orientou seus deputados a votarem pela saída do Coaf das mãos de Moro. Mas os três deputados do MDB no Rio Grande do Sul seguiram caminho contrário. Giovani Feltis, Darcisio Perondi e Márcio Biolchi acompanharam a orientação governista.

Nesta segunda (27), dois políticos do interior do Rio Grande do Sul, como Terra, ganharam cargos de segundo escalão no Ministério da Cidadania. Membro do diretório estadual, Clair Tomé Kuhn foi nomeado diretor do Departamento de Gestão de Programas de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social. Ele é ex-prefeito de Quinze de Novembro (RS) e se apresenta como agricultor. Formado em Educação Física, ele recentemente foi presidente da Emater-RS, estatal gaúcha ligada ao agronegócio.

Já Alcindo Gabrielli será diretor do Departamento de Economia Solidária, na Secretaria de Desenvolvimento Social. Ele é ex-prefeito de Bento Gonçalves (RS). Tanto ele quanto Kuhn candidataram-se para deputado estadual na eleição do ano passado, mas não foram eleitos.

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.