Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Arena Corinthians é favorita contra Allianz se NFL vier a São Paulo

Demétrio Vecchioli

2014-05-20T19:04:00

14/05/2019 04h00

Arena Corinthians (Divulgação/Corinthians)

Rivais dentro de campo e nas arquibancadas, Corinthians e Palmeiras recentemente passaram a travar uma outra disputa: quem tem o melhor estádio. A casa alviverde tem sido a escolhida para grandes shows, enquanto a corintiana tem maior capacidade de público e ostenta em seu histórico uma Copa do Mundo. No horizonte pinta outra concorrência entre elas: a preferência por uma possível vinda da NFL para São Paulo.

+ São Paulo avança para ter Fórmula E no Ibirapuera em meio à polêmica da F1
+ Bruno Covas desiste de vender autódromo e propõe concessão

Partiu da prefeitura de São Paulo a iniciativa de convidar a liga de futebol americano para conhecer as opções da cidade para um eventual jogo na maior metrópole da América do Sul. Em março, o vice-presidente de desenvolvimento internacional comercial da liga, Akash Jain, esteve em São Paulo e visitou a Arena Corinthians, o Allianz Parque e o Estádio do Pacaembu.

Defasado inclusive para jogos de futebol, o estádio municipal foi logo descartado. Mas Jain gostou do que viu nos estádios dos rivais, de acordo com Orlando Faria, secretário de Turismo da cidade. "Ele nos disse que veio a São Paulo sem compromisso, mas que saiu daqui com trabalho a fazer".

O vice-presidente da NFL teria se empolgado principalmente com o estádio do Corinthians, pela sua capacidade maior de público e pelo entorno. O Itaquerão é cercado por amplo estacionamento, que poderia servir para a liga realizar ativações próprias e de seus patrocinadores. Isso é fundamental no modelo de negócio da NFL.

O estádio do Palmeiras, administrado pela WTorre, não tem área livre em seu entorno, uma vez que é encravado no bairro da Pompeia. A prefeitura, porém, indicou dois locais que poderiam receber ativações da NFL ali perto: o Parque da Água Branca e o Memorial da América Latina, ambos a pouco mais de um quilômetro do estádio.

Allianz Parque (Eduardo Knapp/Folhapress)

De acordo com o secretário de turismo, não houve tempo para encaixar uma visita ao Estádio do Morumbi, que, entre os quatro, é o que tem maior capacidade de público. Isso pode ser um diferencial para o estádio do São Paulo, que poderia gerar maior renda de bilheteria.

A NFL joga partidas oficiais fora do eixo Estados Unidos-Canadá desde 2007, quando teve usa primeira partida no estádio de Wembley, em Londres. Em 2013 o número de jogos ali passou a dois por ano e, em 2014, a três. Para a próxima temporada estão previstos quatro jogos na capital inglesa, sendo dois em Wembley e dois no novo estádio do Tottenham.

Para 2019 também está previsto o retorno para o Estádio Azteca, na Cidade do México. Mais de 75 mil pessoas viram partidas ali em 2016 e 2017, mas no ano passado o jogo previsto para novembro acabou cancelado por causa das más condições do gramado.

No passado, a NFL teve partidas de exibição em locais como Barcelona (Espanha), Berlim (Alemanha), Tóquio (Japão), Londres e Cidade do México. A prática foi abortada em 2010, mas vai retornar agora em 2019, com um jogo amistoso em Winnipeg (Canadá), em agosto. 

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.