Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Peru espera 5 mil turistas brasileiros no Pan e Machu Picchu lotado

Demétrio Vecchioli

2006-05-20T19:04:00

06/05/2019 04h00

Machu Picchu (divulgação)

O Peru quer aproveitar os Jogos Pan-Americanos de Lima, entre o final de julho e o início de agosto, para consolidar-se ainda mais como um dos destinos turísticos mais buscados pelos brasileiros. A expectativa do governo peruano é que cerca de 5 mil brasileiros assistam ao evento, que acontece entre os dias 26 de julho e 11 de agosto, antes, durante ou depois de passear pelo país.

+ Witzel assina decreto e evita fechar Parque Olímpico por falta de alvará
+ De Neymar a Ronaldinho, todos querem jogar com Natalia Guitler

"Só da delegação devem chegar a cerca de mil pessoas, entre atletas, autoridades e imprensa. Nós estamos esperando pelo menos 5 mil brasileiros. Muitos deles já tinham planejado viajar ao Peru, mas, como teremos Jogos, eles devem assistir pelo menos um jogo do Brasil antes de continuar a viagem ou depois", explica Milagros Ochoa, diretora de turismo do escritório comercial do Peru no Brasil.

Há cinco anos o Peru trabalha sua promoção turística no Brasil com maior intensidade, o que vem se refletindo em uma maior procura dos brasileiros pelos principais atrativos daquele país. Com o Pan, a ideia é que, como as disputas vão ocorrer na capital Lima, os turistas aproveitem as ramificações do transporte. "Por avião, em 50 minutos você está em qualquer destino. De carro, para as viagens mais próximas, não passa de quatro horas", explica Ochoa.

Antes, durante e depois do período de realização do Pan, o Peru prevê que o Santuário Histórico de Machu Picchu fique, literalmente, lotado. O local permite um limite de 1,5 mil visitantes por dia e a expectativa é que esse teto seja alcançado já com a venda antecipada de bilhetes – o mesmo vale para o trem que leva os turistas de Cusco e Águas Calientes.

Por isso, Ochoa recomenda que quem pretenda visitar Machu Picchu nessa época do ano compre os ingressos com antecedência. "Na cidade de Cusco vai ser um dos períodos de movimento mais intenso de toda nossa história, mas Cusco está preparada. Ela tem muitas saídas que te levam para os centros arqueológicos. Para Machu Picchu, quem não se organiza desde agora, comprando o ingresso, o trem, talvez não tenha a viagem que gostaria."

Quanto a Lima, ela afirma que o governo peruano está empenhado em resolver aquele que promete ser o maior problema do Pan: o trânsito caótico. "Lima é uma cidade com uma população grande, quase 1/3 do país. Não podemos construir novas vias, mas teremos corredores exclusivos para a família pan-americana. Será um mês de férias, então a população vai colaborar bastante", promete.

Os ingressos para o Pan só vão começar a ser vendidos a partir do próximo dia 27 de maio, no site oficial e em pontos de venda em Lima. Os valores variam de S/ 20 (R$ 24) a S/ 80 (R$ 96). Já para a cerimônia de abertura as entradas custam de S/ 20 (R$ 240) a S/ 400 (R$ 480).

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.