Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Calderano bate o melhor do mundo, mas para na semi do Finals

Demétrio Vecchioli

15/12/2018 10h34

Hugo Calderano comemora vitória sobre o melhor do mundo (divulgação)

Hugo Calderano fez, neste sábado (15), o grande jogo da sua carreira – e da história do tênis de mesa brasileiro. Atual número 6 do ranking mundial, ele venceu um jogo decisivo contra o chinês Fan Zhendong que é o melhor mesa-tenista da atualidade. Com o resultado, avançou à semifinal do Finals, evento que fecha a temporada e só reúne a nata da modalidade. Em busca de uma vaga na decisão, falhou diante do fenômeno japonês Tomokazu Harimoto.

Num esporte dominado pelos chineses, vencer um dos melhores deles sempre pareceu uma tarefa improvável para qualquer sul-americano. Ainda mais quando o rival é Zhendong, que este ano ganhou praticamente tudo que disputou. Em 10 torneios do circuito, ganhou oito ouros e uma prata, caindo uma vez na semifinal.

Eliminação assim tão precoce, só contra Calderano, que cada vez mais se firma como um dos grandes nomes da modalidade. No começo do ano, em março, o brasileiro foi até a final da etapa de Doha, vencendo no caminho o alemão Timo Boll, então número 1 do ranking, o chinês Gaoyuan Lin e o japonês Harimoto – ou seja, atuais terceiro, quarto e quintos do mundo. Perdeu só para Fan.

A vingança veio no principal evento da temporada, num jogo que valia a bagatela de US$ 35 mil. Jogando firme, o brasileiro fez 4 sets a 2: 11/6, 12/10, 4/11, 11/5, 9/11 e 11/9. Naquela fase, ele já era o único não asiático – além dele, passaram às quartas de final quatro chineses, dois japoneses e um sul-coreano.

Na semifinal, Calderano reencontrou Harimoto, aquele que hoje é seu maior rival pelo posto de grande fenômeno do esporte. E o japonês levou a melhor em sets diretos: 4 a 0, com parciais de 11/7, 11/8, 11/8 e 11/5.

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.