Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Menina de 9 anos disputará Jogos Asiáticos e acende debate sobre idade

Demétrio Vecchioli

15/08/2018 04h00

Aliqqa Kayyisa, skatista de nove anos (reprodução/Instagram)

O que você fazia quando tinha nove anos? Já havia sido inscrito na escolinha de qualquer modalidade – futebol, natação, tênis? Pois, aos nove anos, a skatista Aliqqa Kayyisa está inscrita para disputar os Jogos Asiáticos pela Indonésia, dona da casa – o evento já começou, mas as provas de skate serão no fim do mês. E o grande debate em torno disso é se é correto colocar uma criança para competir em alto-rendimento contra atletas profissionais em um dos principais eventos do esporte mundial.

Há indícios fortes de que Kayyisa vai se tornar a atleta mais jovem a disputar uma competição deste porte na história do esporte. Nos Jogos Olímpicos, por exemplo, os historiadores apontam que o ginasta grego Dimitrios Loundras é o recordista, tendo competido quando tinha 10 anos. Mas isso foi ainda no século 19, quando o esporte estava longe de adotar as regras atuais.

Hoje, cada modalidade coloca uma restrição etária. Na ginástica artística, por exemplo, a atleta precisa completar 15 anos até o fim do ano olímpico para poder disputar os Jogos. Na natação também é assim, enquanto que na ginástica de trampolim esse limite é de 18 anos. Tudo para evitar que clubes, confederações e comitês olímpicos nacionais pulem etapas no processo de desenvolvimento físico dos esportistas.

Mas nem todas as modalidades impõem essas restrições. Algumas pelo simples critério natural de seleção, que envolve um desenvolvimento físico que um atleta jovem não tem. Outras, por uma falta de padronização internacional. O surfe, que estreia no programa olímpico em Tóquio, por exemplo, não colocou nenhuma restrição em seus critérios de classificação – o que significa que se um atleta de 9 anos se classificar, ele pode competir.

O skate, que também estreia no programa olímpico, ainda não divulgou seus critérios. Nos Jogos Asiáticos, o comitê organizador não impôs nenhum limite, o que abriu a porta para Kayyisa, já tratada como fenômeno na Indonésia, ser convocada para a seleção de skate. Ela tem nove anos e quatro meses, mede 1,30m e pesa 34kg.

Recentemente, ela inclusive passou a ser treinada por um famoso skatista do país, Tony Sruntul, escolhido pelos pais de Kayyisa para ajudar a aprimorar sua técnica. Pensando nos Jogos Asiáticos, ela inclusive passou um mês treinando nos Estados Unidos. A meta, segundo ela, é chegar à final da prova de street.

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.