Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Por campanha de Doria, Covas muda comando do Esporte em São Paulo

Demétrio Vecchioli

25/06/2018 11h49

Jorge Damião (em primeiro plano) come pastel com João Doria

A campanha de João Doria (PSDB) ao governo estadual de São Paulo vai alterar o comando da Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação (SEME). Jorge Damião deve deixar ao cargo até o fim da semana, para ser substituído por um nome do PRB, provavelmente João Faria, ex-vereador de Araraquara e sexto e último colocado nas eleições municipais para prefeito desta cidade em 2016. O prefeito Bruno Covas (PSDB) deve anunciar a troca nos próximos dias.

Leia: Como boteco ganhou R$ 630 mil para alugar equipamentos à prefeitura de SP

O discurso oficial deve ser o de que Damião deixa o cargo para trabalhar na coordenação da campanha de Doria, mais especificamente no comando da área de candidaturas ao legislativo – candidatos a deputado estadual, deputado federal e senador da coligação do ex-prefeito.

Mas a mudança no comando da SEME passa também por uma aliança política. Conforme antecipou o Olhar Olímpico há 40 dias, o PRB negociou sua entrada na coligação de Doria e recebeu em troca compromisso de indicar o novo secretário municipal de Esportes. “Foi uma composição do PRB estadual com o governo municipal. Tem a ver com o apoio ao Doria, sim”, disse, ao Estadão, o presidente presidente municipal do PRB, Aildo Rodrigues, em entrevista publicada nesta segunda.

A possibilidade de o PRB assumir o comando da SEME vinha sendo especulada há dois meses. Desde pelo menos abril existem negociações para um troca-troca não só na secretaria municipal, mas também na estadual, uma vez que o governador Márcio França (PSB) também será candidato ao estado.

O comando da SELJ, que estava o ex-delegado federal Paulo Gustavo Maiurino, chegou a ser cogitado para ficar com partidos que variavam do PCdoB ao PV, passando pelo PDT. Acabou nas mãos dos PROS, que indicou Cacá Camargo.

O PRB, que chegou a comandar a SELJ e passou pelo Ministério do Esporte num movimento sincronizado, em 2015, até negociou para assumir a SELJ, pelo que apurou o Olhar Olímpico. Mas acabou fechando apoio a Doria, depois de uma negociação que envolveu o deputado Celso Russomano, que abriu mão de sua candidatura ao governo.

A troca de comando na SEME também deve esfriar as investigações a respeito de convênios fraudulentos realizados na gestão de João Doria, a partir de emendas de vereadores. Entre eles, um do PRB: Atílio Francisco. A Controladoria estava prestes a publicar um relatório quando alguns documentos da investigação foram vazados pela Rádio CBN.

À época, em abril, os apontamentos iniciais apontaram o risco de um escândalo respingar na Câmara dos Vereadores,  uma vez que diversos vereadores destinam boa parte de suas emendas, senão a totalidade, a entidades que teriam cometido irregularidades. Mas a Controladoria nunca publicou seu relatório a respeito dos achados.

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.