Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Aos 33, Daniele Hypolito é campeã brasileira mais uma vez

Demétrio Vecchioli

23/06/2018 16h23

Daniele Hypolito (Ricardo Bufolin/CBG)

O Brasil nunca teve uma equipe feminina de ginástica artística tão completa. Mesmo assim, aos 33 anos, Daniele Hypolito segue sendo a melhor do país. Neste sábado, ela comprovou isso conquistando o título nacional no individual geral. Outra “veterana'', Jade Barbosa, de 26 anos, ficou com a medalha de prata.

Numa apresentação sem falhas, Daniele somou 54,400 pontos na soma dos quatro aparelhos. Como comparativo, com esse resultado, ela seria quarta colocada da America's Cup, tradicional competição norte-americana para convidados.  Jade Barbosa também se apresentou bem, somando 54,300 pontos, a apenas um décimo da amiga, e meio décimo à frente de Thais Fidelis, terceira colocada. Flávia Saraiva teve uma queda nas barras assimétricas e terminou em quarto, com 53,700 pontos.

O Campeonato Brasileiro disputado no primeiro semestre tem apenas as provas por equipes e de individual geral, sem finais por aparelhos. Mesmo assim, alguns resultados em aparelhos chamam atenção. A nota obtida por Daniele Hypolito a deixa em terceiro no ranking mundial, enquanto Flavinha é a décima. No solo, Flávia é oitava. Fabiane Valentin e Rebeca Andrade, também da elite da ginástica nacional, estão lesionadas e não competiram.

No masculino o nível técnico não foi tão alto. A vitória ficou com Francisco Barretto, que somou 81,400 pontos, seguido de Lucas Bitencourt (80,100) e o juvenil Murilo Pontedura (78,100).  Como comparação, os três primeiros colocados da America's Cup somaram acima de 83 pontos. Arthur Zanetti foi o melhor nas argolas, mas ele só compete em três aparelhos, assim como Arthur Nory. Diego Hypolito e Caio Souza, campeão nacional em 2017, estão machucados.

 

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.