Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Japonês amador que corre vestido de panda ganha Maratona de Boston

Demétrio Vecchioli

16/04/2018 13h41

Kawauchi vence a meia-maratona de Kuki, no Japão. Em Boston, ele usou traje de corredor mesmo

Quem já assistiu à São Silvestre pela tevê ao menos uma vez na vida sabe que muitos amadores gostam de correr fantasiados e ganhar alguns minutos de fama. O japonês Yuki Kawauchi é um desses, mas não são só poucos minutos no caso dele. No mês passado, por exemplo, bateu o recorde mundial da meia-maratona entre pessoas que correm fantasiadas de panda.

Nesta segunda-feira, porém, ele foi muito além: vestido como um corredor normal, venceu a Maratona de Boston, uma das mais rápida do mundo e uma das mais tradicionais da história. Ela faz parte das seis “Majors'', as mais importantes do calendário internacional, e em 2011 foi palco da então melhor marca do mundo.

Tudo bem que a corrida desta segunda não foi das mais velozes. Realizada sob forte chuva, num percurso negativo (a largada é em maior altitude do que a chegada), a prova foi completada por Kawauchi em 2h15min54. O suficiente não só para superar um dos pelotões mais fortes da história, repleto de africanos, mas também para ampliar um dos recordes que colocam Kawauchi no Guinness Book.

É que o japonês de 31 anos é o homem que mais vezes correu uma maratona abaixo de 2h20min – uma linha que costuma separar a elite do resto dos corredores. Essa o 79º sub-2h20 dele, em 80 maratonas disputadas. Em março, o Guinness reconheceu a façanha.

Professor de uma escola de Saitama, Kawauchi é oficialmente um corredor amador, o que significa que ele só treina nas horas livres e não recebe bolsa dos organizadores para participar das principais corridas do mundo. Mesmo assim, tem diversos resultados expressivos, como vitórias em Zurique (Suíça) e Sydney (Austrália), além de pódios em maratonas importantes como Tóquio e Fukuoka.

Em Boston, nesta manhã, ele venceu com muita folga. O japonês completou a prova com dois minutos e meio de vantagem sobre o queniano Geoffrey Kurui, campeão em Londres no ano passado. O pódio foi completado por três norte-americanos: Shadrack Biwott, Tyler Pennel e Andrew Bumbalough.

(Keith Bedford/The Boston Globe via Getty Images)

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.