Topo
Blog Olhar Olímpico

Blog Olhar Olímpico

Isadora faz apresentação nervosa, erra muito e termina final em último

Demétrio Vecchioli

22/02/2018 23h51

Isadora Williams cai na final olímpica (Bernat Armangue/AP)

Daiane dos Santos, Flávia Saraiva, Diego Hypolito, Arthur Nory, Lais Souza, Jade Barbosa. Tantas vezes nos Jogos Olímpicos um brasileiro saiu correndo, deu uma pirueta, e à torcida só restou segurar a respiração e torcer contra uma queda. Essa sensação, que costumava ser sentida a cada quatro anos, veio fora de hora nesta quinta-feira. Isadora Williams fez uma nervosa apresentação na final da patinação artística no gelo nos Jogos de PyeongChang, caiu, arrancou aplausos tímidos, e não ganhou uma boa nota: 88,44.

Depois de ser a 17ª colocada no programa curto, entre 30 atletas, e se classificar entre as 24 finalistas, Isadora terminou a final na 24ª e última colocação. Nas provas de patinação artística, as notas das duas apresentações são somadas. Ela terminou com 144,18. Ainda que repetisse o que melhor fez na temporada, ficaria no 20º lugar.

A medalha de ouro ficou com a sensação russa Alina Zagitova, de 15 anos, que obteve 239,57 pontos e desbancou a compatriota Evgenia Medvedeva, de 17 anos, bicampeã mundial em 2015 e 2016, que terminou com 238,26 pontos. A medalha de bronze foi para a canadense Kaetlyn Osmond, com 231,02.

Era grande a expectativa pelo que Isadora poderia fazer nesta sexta-feira na Coreia do Sul (ainda quinta-feira à noite no Brasil). Depois de ser última colocada em Sochi-2014, em sua primeira Olimpíada, Isadora surpreendeu ao competir de igual para igual com um grupo que brigava até a 13ª colocação. Isso gerou uma expectativa de que ela poderia sonhar em superar o nono lugar de Isabel Clark no snowboard em 2006, melhor resultado do Brasil nos Jogos de Inverno.

Mas, no programa longo, de 4 minutos, no qual Isadora competiu com um bonito vestido preto e rosa, ao som do tema do filme Missão Impossível 2, a brasileira não parecia estar completamente à vontade. Um erro num triple flip logo no início da apresentação aparentemente a desconcentrou. A partir dali, era possível sentir pela televisão a tensão no ar.

Por uma queda, ela teve um ponto descontado. A insatisfação ficou clara quando a apresentação acabou e Isadora não conseguiu abrir um sorriso sincero qualquer. Quando a nota saiu e a brasileira apareceu em último, nenhuma sensação de surpresa, só de decepção.

Em entrevista ao SporTV, ela disse que ficou muito nervosa antes da prova. "Antes da prova, tem uns seis minutos para fazer um aquecimento. Fui a última do meu grupo a competir. Então, depois do aquecimento, você espera 30 minutos. Nesse tempo eu fiquei muito nervosa. Espera, espera, espera…", disse a patinadora, que deixou no ar que, aos 22 anos, não deve disputar outra Olimpíada.

Vale ressaltar que, depois de ficar em último em Sochi, Isadora foi a PyeongChang brigando para tentar entrar na final. Ou seja: com todo o foco dos treinos na apresentação do programa curto. Afinal, era incerta a possibilidade de estar na apresentação desta quinta.

Leia também:

 

 

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.