PUBLICIDADE
Topo

Olhar Olímpico

Giba rescinde com a Globo para estrelar novo reality da Band

Demétrio Vecchioli

25/09/2017 10h32

(Divulgação/Band)

Dois meses e meio depois de comentar a fase final da Liga Mundial de Vôlei na Globo, Giba vai estrear nesta segunda-feira em outro canal. O ex-jogador, campeão mundial e olímpico com a seleção brasileira, é uma das estrelas do novo reality show da Band, o Exathlon Brasil, uma mistura de formatos consagrados como o Big Brother e o No Limite. Além dele, o casting do programa, que estreia nesta segunda-feira, conta com outros esportistas, como a campeã olímpica Maurren Maggi e a ginasta Daniele Hypolito.

Esta não é a primeira vez que Giba participa de um reality show. Na mesma semana em que anunciou sua aposentadoria do vôlei, em agosto de 2014, ele estreou como um dos participantes da 11.ª edição da Dança dos Famosos, no Domingão do Faustão. Na competição de dança, Giba ficou até a 13.ª semana, eliminado na quarta colocação.

Naquela mesma época, Giba foi anunciado como um dos membros do "Time de Ouro da Globo", a equipe de comentaristas que viria a trabalhar na Rio-2016. O ex-jogador agradou na função e foi mantido na emissora para 2017, atuando como comentarista na fase final da Superliga de Vôlei e, depois, na Liga Mundial.

Diante da proposta da Band, que faz grande aposta no Exathlon Brasil, Giba optou por rescindir "amigavelmente" com a Globo. O ex-jogador não aceitou falar com o UOL sobre a participação no reality, que estreia nesta segunda-feira. Diferente do Masterchef, por exemplo, o Exathlon vai ao ar de segunda a sexta, às 20h20, após o Jornal da Band. Às segundas e quintas-feiras, haverá uma segunda edição, às 22h30.

O reality está sendo gravado em um resort de luxo na República Dominicana e terá uma eliminação por semana, a partir da escolha do público. No total, serão 13 semanas de gravações, que foram adiadas em uma semana por causa do furacão Irma. O vencedor vai ganhar R$ 350 mil.

Giba fará parte da equipe "Heróis", que tem celebridades. Entre as companheiras, está outra campeã olímpica, a ex-saltadora Maurren Maggi, que tem uma trajetória parecida com o ex-jogador de vôlei. Também caiu no doping em 2003 – aliás, ela ficou fora do Pan disputado na República Dominicana por conta disso -, uma medalha de ouro olímpica, uma Dança dos Famosos no currículo (em 2015, ela foi a sétima colocada) e fez parte do Time de Ouro da Globo. Depois da Rio-2016, porém, não se manteve no elenco da emissora carioca, que não tem transmitido eventos de atletismo.

No mesmo time estará a ginasta Daniele Hypolito, que disputou os Jogos Olímpicos do Rio e continua em atividade no esporte. Havia a expectativa para que ela fosse convocada para o Mundial de Ginástica Artística, que acontecerá na semana que vem no Canadá, mas Dani, que já pensa no pós-carreira, já conversava com a Band. Apesar dos 33 anos, ela ainda faz parte da seleção brasileira e ganhou medalha de ouro na mais recente etapa da Copa do Mundo. Para o Mundial, porém, o técnico Marcos Goto só convocou quem teria chance de fazer final e Daniele, segundo ele, não se encaixa neste perfil.

Além dos três ex-atletas olímpicos e do campeão mundial e pan-americano de patinação artística Marcel Stürmer , a equipe Heróis terá outros três esportistas. Todos, com um pé no ramo das celebridades. A escalação conta com Pedro Scooby (surfista de ondas grandes, modalidade não olímpica, e marido da atriz Luana Piovani), Betina Schmidt (jogadora de vôlei com destaque nas categorias de base, se afastou do esporte para virar modelo e namorou o levantador Bruninho) e Alline Calandrini (zagueira que defendeu o Santos até o ano passado, chegou a fazer um "ensaio sensual" em 2015).

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque (SP), é graduado e pós-graduado pela Faculdade Cásper Líbero. Começou na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Está disponível para críticas, elogios e principalmente sugestões de pautas no demetrio.prado@gmail.com.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.