Blog Olhar Olímpico

Judoca brasileiro tenta viajar com arma na bagagem e é detido em aeroporto

Demétrio Vecchioli

20/02/2018 20h18

(Danilo Verpa/NOPP)

O judoca brasileiro Nacif Elias, que compete pela bandeira do Líbano, foi detido nesta terça-feira e impedido de viajar para a Alemanha onde ainda pretende disputar o concorrido Grand Slam de Dusseldorf, no fim de semana. É que ele tentou embarcar num avião com um revólver e só “lembrou” que estava armado quando ela foi detectada pelo aparelho de raio-x. Vale lembrar que o porte de arma de fogo é proibido no Brasil, exceto em casos de comprovada necessidade.

O episódio aconteceu no Aeroporto Eurico de Aguiar Salles, em Vitória (ES), de onde ele embarcaria primeiro rumo a São Paulo e, depois, à Alemanha. A assessoria de imprensa do lutador conta que ele foi levado ao DPJ de Vitória, ouvido pelo delegado de plantão e liberado depois de pagar fiança de R$ 500, apenas. De acordo com o jornal Folha de Vitória, ele foi autuado por porte ilegal de arma.

Nacif estava com um revólver calibre 22, sem munição, que, de acordo com sua assessoria de imprensa, é utilizado para a “defesa pessoal” do judoca faixa preta. Ele é proprietário de uma academia no centro de Vila Velha (ES) e argumenta que a arma é necessária diante da quantidade de assaltos na região. Como a arma estava irregular, ela foi apreendida. À Folha de Vitória, o advogado de Nacif informou que ele não tem permissão para porte de armas.

O judoca explicou, por intermédio de sua assessoria de imprensa, que comprou o revólver depois que bandidos usaram sua academia para assaltar uma loja dos Correios, entrando pelo telhado. “Com medo de sofrer outro assalto, ele adquiriu a arma, com intuito de inibir possíveis invasores. Ele pegou a mochila em que ficava guardada a arma para viajar e esqueceu de removê-la”, explicou a assessoria. O staff do judoca ainda alegou que ele é contra o uso de armas e que “não viu outra alternativa” para proteger a empresa e a família. 

Contactada, a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Espírito Santo não atendeu à reportagem. Nacif ainda espera viajar para a Alemanha e competir no sábado. Esta será a primeira vez que o antigo Grand Prix de Dusseldorf valerá como Grand Slam. O torneio vinha se consolidando como um dos mais importantes do calendário, reunindo atletas de toda a Europa.

Na Rio-2016, Nacif Elias protagonizou um papelão. Ele foi desclassificado por aplicar uma pressão no cotovelo do rival argentino, o que é ilegal, uma vez que tem alto risco de ocasionar lesão. Nacif não aceitou o resultado, fez um escarcéu e só deixou o tatame depois da intervenção de um oficial da federação internacional.

Sobre o autor

Demétrio Vecchioli, jornalista nascido em São Roque, interior de SP, vive na capital paulista desde que começou a estudar jornalismo na Faculdade Cásper Líbero, onde terminou a graduação em 2007 e a pós-graduação em 2011. Após início na Rádio Gazeta, foi repórter na Agência Estado e no Estadão. Focado na cobertura olímpica, produziu o Giro Olímpico para o UOL e reportagens especiais para a revista IstoÉ 2016. Criador do Olimpílulas, foi colunista da Rádio Estadão e blogueiro do Estadão, pelo qual cobriu os Jogos do Rio-2016.

Sobre o blog

Um espaço que olha para os protagonistas e os palcos do esporte olímpico. Aqui tem destaque tanto os grandes atletas quanto as grandes histórias. O olhar também está sobre os agentes públicos e os dirigentes esportivos, fiscalizados com lupa.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Blog Olhar Olímpico
Topo